Blog

AS LEIS UNIVERSAIS DA AGRICULTURA

Existem algumas leis universais definidas pela ciência que vigem no mundo, como por exemplo a lei da gravitação universal, as leis de Newton, as leis planetárias de Kepler, entre outras. Como bisneto, neto e filho de colonos, a que mais me encanta são as “leis universais da agricultura”.

Elas passaram a fazer parte do cotidiano da humanidade há cerca de 10 mil anos atrás, quando o homem começou a manipular algumas espécies de plantas. Yuval Noah Harari, no seu livro “Sapiens, uma breve história da humanidade”, define este evento como a Revolução Agrícola, pela transformação que causou no modo de vida dos humanos.

A primeira lei é: você colhe aquilo que planta. A segunda lei é: você colhe mais tarde aquilo que planta. A terceira lei é: você colhe mais do que planta. São leis de uma simplicidade espantosa e de fácil entendimento, porém severas e duras na aplicação. Elas se aplicam á nossa vida também.

A primeira lei da agricultura traz a certeza que o resultado do que foi plantado será colhido, porque a colheita é da mesma natureza da semeadura!Portanto, a semeadura não pode ser feita de qualquer jeito.

A segunda lei exige paciência, já que o processo de crescimento não é instantâneo e leva um tempo para ser concluído. A semente lançada no vestibular levará quatro ou cinco anos para ser colhida na formatura, por exemplo.

A terceira lei fala do retorno em proporções amplamente aumentadas, já que colheita é multiplicação. Colhemos aquilo que plantamos, colhemos mais tarde aquilo que plantamos e colhemos mais do que plantamos!

Em todas as áreas da nossa vida nós temos hoje o resultado daquilo que plantamos ontem e teremos amanhã o que estamos plantando hoje. 

Efetivamente, na nossa vida estamos semeando o tempo todo. Nossas palavras, atitudes, decisões e escolhas são sementes sendo lançadas. Portanto, precisamos ser criteriosos e caprichosos na semeadura que estamos fazendo, se pretendemos ter uma colheita farta e contínua em nossa vida pessoal e profissional.

Dilson Kleinhans

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *